terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Baixa audiência

E nunca que o Oscar foi tão pouco visto na história, desde que começou a ser transmitido pela televisão - até então, a cerimônia mais pífia nesse aspecto tinha sido a de 2003.

Os analistas de plantão estão culpando os vencedores europeus (oi?) e o pouco entusiasmo do público estadunidense com os concorrentes.

Eu tenho uma teoria diferente: a grande massa assiste ao Oscar pra quê? Pra ver quem ganhou o troféu de melhor assistente de câmera? Não mesmo. O saboroso é ver aquela atriz do momento usando um gigantesco colar de diamantes e um poderoso vestido Gucci que poderá ser copiado na costureira mais próxima. Ou ver aquele ator bacanudo levar aquela atriz em ascensão e dar margem pra todo o ti-ti-ti.

A questão é que a mídia anda saturando tanto a gente (eles, muito mais, que se alimentam dessa "cultura") de fofocas de celebridades, sejam em tablóides, em revistas semanais, em canais de televisão, que a gente já conhece intimamente as bebedeiras e pegações da Lindsay Lohan (musa!), a falta de hábito da Britney Spears de usar calcinhas, as mancadas da Paris Hilton, cada um dos filhos do casal Brangelina e por aí vai. Oscar? É tudo fake, tudo encenação.

O povo quer vida real e isso os paparazzos dão de sobra.

Um comentário:

Carlos Norcia disse...

Eu colocaria a greve dos roteiristas tb na parada, Andy. Pq o Oscar funciona q nem o lançamento de um grande blockbuster, ele vai esquentando, sendo anunciado, os outros prêmios antes dele vão preparando o terreno, e isso tudo esfriou.